A Pintura dos Horrores, "O Menino que Chora" de Giovanni Bragolin

Quem não viu já esta imagem em algum lado? Que casa não teve já uma imagem destas? São muitos os lares que as ostentam ainda hoje e outros que se viram livres dela com muito medo. Mas sabe o que significa este quadro? Sabe quem é a criança que está retratada? Sabe quem a pintou?
“O menino que chora”, “O menino das lágrimas”, “O menino chorão”, são os principais nomes atribuídos a esta tão conhecida pintura. Mas não pense que se trata de uma pintura qualquer, pois existe ali um q.b de tristeza na verdade, e muitas mas muitas pessoas sofreram por causa dela. Ora vejamos… Existiu e existe muitas dúvidas quanto ao criador desta obra de arte, mas sempre se desconfiou que a mesma surgiria pelas mãos de Giovanni Bragolin. Bruno Amadio, que assinava como Giovanni Bragolin, era um pintor de formação académica, e trabalhou na Veneza pós-guerra, produzindo pinturas para os turistas. Na década de 1970 ainda pintava em Pádua na Itália. Aparentemente, Bruno Amadio foi destacado como soldado no exército italiano durante a Segunda Guerra Mundial. É durante essa experiência que vê o sofrimento das crianças de várias aldeias e cidades por causa da guerra. Esta imagem perturbadora na sensibilidade do artista marca o seu trabalho de forma significativa. Após a guerra mudou-se para Espanha e instalou-se em Sevilha. Mais tarde, aparentemente, reside em Madrid. Ficou famoso por pintar 27 quadros de crianças a chorar que foram vendidos em vários lugares do mundo. É nesta nova fase da sua vida, que ele começa a pintar as “famosas” pinturas tristes, que dizia retractarem as crianças da guerra, mas tal facto não convenceu o povo pelo que aconteceu após estas afirmações. Estas pinturas foram reproduzidas em folhas de papel e cartão e amplamente comercializado por muitos países em todo o mundo, especialmente durante os anos de 1970 e 80. Actualmente ainda se vendem. Reza a lenda que Giovanni Bragolin, como assinava suas obras, ansiava por fama e fez um pacto com o próprio Diabo e que este o inspirou a pintar as famosas telas retractando crianças a chorar em condições que muitas vezes sugeriam maus tractos e agressão. Alguns atribuem os seus quadros, principalmente os das crianças a chorar, a mensagens ligadas ao satanismo e ao suposto pacto que o mesmo teria efectuado com o Diabo para que os seus quadros vendessem com sucesso. Neste pacto teria de pintar crianças sofredoras. Entre outras versões, mais tarde, o boato sustenta que o próprio pintor se deslocou a um canal de televisão e pediu em directo às pessoas que possuíssem o quadro “ A Criança que chora” ou quadros assinados por ele, para se livrarem dos mesmos de imediato para evitar mais sofrimento. Arrependido pediu perdão por todo mal que a sua ganância havia causado a tanta gente. Os quadros eram vendidos à velocidade da luz. Na Europa ainda é possível encontrar reproduções dos quadros e algumas telas originais em exposições. As pessoas que possuíram os quadros relatavam que este passava uma aura pesada e tensa e que portanto não conseguiam ter os mesmos durante muito tempo. Bruno Amadio (Giovanni Bragolin), era um pintor de formação académica e trabalhou em Veneza produzindo pinturas para os turistas. Vinte e sete pinturas dos "Crying Boys" foram feitas sob o nome de Bragolin. Aqui falo do mais conhecido e denominado como "O menino que chora” . Conta também a história que o quadro retracta um menino de um orfanato visto por Giovanni e que anos mais tarde, durante um fogo que ocorreu nesse mesmo orfanato, o espírito da criança ficou preso no mesmo. Desde essa data que corre o mito de que quem possui o quadro sofre todo o tipo de desgraças pois o mesmo é amaldiçoado. Vários incêndios ocorridos em casas em Inglaterra, destruíram tudo o que existia dentro das moradias acidentadas. Dizem as testemunhas e os bombeiros locais que todas as casas tinham uma réplica do quadro “O menino que chora”, e que era a única coisa a ficar intacta. Diziam que a criança saia do quadro durante a noite para tentar matar as pessoas da casa e que depois incendiava a mesma. O que é certo, é que nas casas onde as tragedias aconteceram nunca se conseguiu saber o motivo dos fogos. Apenas uma coisa em comum: Estava lá, “O menino que chora”. A polémica foi tal e de tão grande estranheza e medo que o Jornal “the Sun” pediu a todos os ingleses (um dos povos com mais quadros) que queimassem as cópias do “Menino que chora”. O medo instaurou-se de tal forma que só numa tarde foram queimados mais de 2500 quadros em Inglaterra. Diziam que a maldição se ia se o mesmo fosse queimado. Mas as superstições não ficaram por aqui. O quadro do “Menino que chora” tinha muito mais para contar. Afirma-se que o olhar da criança seguia qualquer pessoa que passasse junto à “obra de arte” e que o mesmo era amaldiçoado. Defendiam muitas pessoas que o quadro não deveria ser queimado como o solicitou “The Sun”, porque uma grande maldição se apoderaria de quem o fizesse, portanto o quadro tinha de ser deitado a um rio que corresse para sul e a pessoa teria de se afastar do local sem nunca olhar para trás. Se o mesmo fosse deitado para o lixo, misteriosamente aparecia na casa de quem o tinha feito, alguns dias mais tarde. Conta-se também que a criança do quadro teria sido morta num ritual satânico e portanto a imagem estava amaldiçoada. Histórias que muitos preferem não “engolir”, histórias que horrorizaram muita gente, e que ainda deixam muitas pessoas a olhar de lado quando passam pela “famosa obra”. Histórias que vão de encontra ao famoso pacto de Bragolin com o Diabo. Verdade ou não? Ainda hoje existe em Portugal e no mundo quem se desfaça imediatamente do quadro ao saber da história do mesmo. Também existe ainda hoje os corajosos que preferem pensar que “o menino“ não está amaldiçoado. A verdadeira história? Só Giovanni Bragolin a saberia. Bragolin nasceu em 1911 e morreu em 1981. Pintou “ O menino que chora”, um dos quadros mais famosos e polémicos do mundo.
Nota: Um destes dias, por curiosidade, publico aqui neste meu espaço a série de quadros de Giovanni Bragolin. [As informações contidas neste texto foram alvo de uma recolha exaustiva sobre dados do pintor e de uma selectiva escolha de informação]
Rui Cláudio Dias

1 comentário:

ka disse...

Você saberia me dizer se é possível encontrar as obras de bragolin na Inglaterra? se souber, me mande as informações por e-mail..agradeço!